segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

ENSAIO DA GRANDE RIO EM CAXIAS TERMINA COM ATROPELAMENTO E A MORTE DE MOTORISTA

FOTO EXTRA.GLOBO

Um veículo com homens que fugiam da Polícia invadiu na contra-mão a Av. Brigadeiro Lima e Silva, atropelando diversos integrantes da Escola de Samba que fazia um ensaio técnico. Houve pânico, correria, tiros e o motorista do veículo invasor foi agredido e baleado, morrendo logo em seguida. Diversas pessoa precisaram de atendimento médico e três permanecem internadas.


Feridos em ensaio da Grande Rio seguem internados

Na manhã seguinte à confusão que marcou o ensaio de rua da Acadêmicos do Grande Rio, três pessoas seguem internadas no Hospital Municipal Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias. Entre os feridos, na noite de domingo, está uma grávida.

Nelson de Oliveira Gusmão foi atropelado e, segundo a assessoria de imprensa do hospital, está sob observação, com suspeita de uma fratura no punho. Rosimar Figueira Correia também está sendo submetida a exames para verificar uma suspeita de fratura. A grávida, identificada apenas como Grasieli, está em observação após ter sofrido uma queda.

Homem invade ensaio técnico

Por volta das 22h de domingo, um homem invadiu a Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no bairro 25 de agosto, em Duque de Caxias. No local, a escola Grande Rio fazia um de seus ensaios técnicos para o carnaval 2014. O homem entrou na contramão da rua, durante uma perseguição policial.

De acordo com o 15° BPM (Duque de Caxias), um Celta preto foi roubado na tarde de domingo, em frente ao Fórum de Caxias. O carro invadiu o desfile ao fazer uma curva em frente a um posto de gasolina na Brigadeiro Lima e Silva. Após o atropelamento, o motorista foi agredido por populares e acabou baleado duas vezes. Ainda não se sabe de onde partiram os tiros. Dentro do veículo, foram encontradas uma granada, pares de chinelo e roupas, dando a entender que poderiam haver outros ocupantes em seu interior.

De acordo com as primeiras informações, pelo menos oito pessoas ficaram feridas. O motorista que causou a confusão foi morto.

Uma testemunha contou que o problema só não foi maior porque a bateria da escola já tinha passado no momento em que o carro entrou na avenida. Uma hora depois do fato, a confusão ainda era muito grande no local e na frente do hospital.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é importante registro de sua visita e a expressão da sua opinião.

As Matérias mais lidas da SEMANA