segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

REBELIÃO EM ALCAÇUZ TERMINA COM 26 DETENTOS MORTOS - ALGUNS DECAPITADOS

Segurança Pública - Violência - Brasil - Rio Grande do Norte - Alcaçuz
SISTEMA PENITENCIÁRIO NO BRASIL EM CRISE - PERDA EMINENTE DO CONTROLE
Segundo o governo do Rio Grande do Norte, a REBELIÃO na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, foi controlada e terminou na tarde de ontem, deixando, porém, um saldo trágico de 26 presos mortos e 09 feridos com gravidade.

A rebelião só foi controlada após pouco mais de 14 horas de intenso confronto em seu interior. Os detentos de uma facção criminosa, iniciaram o motim às 17:00 horas de sábado, invadiram ALAS onde se encontram detidos presos de outra facção criminosa, e aí ocorreram toda sorte de crimes. Muitos dos mortos foram decapitados e corpos chegaram a ser queimados, no que já pode ser considerado o MAIS GRAVE EPISÓDIO no SISTEMA PRISIONAL do Rio Grande do Norte, e um dos mais graves do Brasil.

Os presos só se renderam depois que a Tropa de Choque da Polícia Militar entrou nos pavilhões, na manhã de ontem. Segundo a secretaria de Segurança, não houve troca de tiros. Os presos que lideraram a REBELIÃO já foram identificados, e provavelmente serão transferidos para algum PRESÍDIO DE SEGURANÇA MÁXIMA FEDERAL.

O governo do Rio Grande Norte adotou algumas medidas como aumentar a segurança no entorno da Penitenciária para evitar FUGAS, e vai iniciar agora pela manhã um trabalho de varredura dentro do presídio, buscando encontrar armas. Não está descartada a possibilidade de novos mortos serem localizados. O secretário de Estado de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), Caio Bezerra, informou ainda que foi pedida ajuda ao Governo Federal. O governo do RN quer que o efetivo da Força Nacional de Segurança no Rio Grande do Norte aumente, atualmente apenas 60 integrantes da Força estão atuando no Estado.

Segundo informações de autoridades do RN, o trabalho da perícia pode levar até 30 dias para ser concluído, deixando exposta ainda a precariedade do Serviço de Perícia e Medicina Legal do Estado. 

Ainda não foi divulgada nenhuma lista com o nome dos mortos, o que só fez aumentar a ansiedade e desespero de familiares dos detentos. 

BBBNotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é importante registro de sua visita e a expressão da sua opinião.

As Matérias mais lidas da SEMANA