terça-feira, 21 de julho de 2015

AMAZONAS SEM LEI - MATANÇA TRANSFORMA CAPITAL MANAUS EM CIDADE INFERNAL



34 mortes, 10 tentativas de homicídio e nenhum preso.
Há suspeita de que um grupo de extermínio esteja agindo, e por vingança da morte de um policial, estejam justiçando ex-condenados, procurados e simples suspeitos ou quem aparecer na hora "errada".

Uma Super-Operação com a participação de todos os órgãos do Sistema de Segurança Pública do Estado do Amazonas, busca colocar um fim na série de assassinatos e tentativas de assassinatos, que já deixou um rastro de sangue espalhado por Manus, com a ocorrência de 34 homicídios e dez tentativas, registrados entre a última sexta-feira (17/07) e a madrugada desta segunda-feira (20/07).

A série de mortes teria como origem o assassinatos de um preso no Instituto Penal Antônio Trindade, e de um sargento da Polícia Militar, baleado ao reagir a um assalto na zona sul da capital, na sexta-feira quando deixava uma agência bancária.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas ainda não conseguiu estabelecer se há mesmo alguma ligação entre os  dois casos, mas levanta a suspeita de que um grupo de extermínio tenha atuado nos crimes.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou que está apurando a morte de Hudson de Souza Lopes, decapitado dentro do PRESÍDIO, durante disputa entre traficantes, para identificar e indiciar os autores do assassinato.

Já o secretário estadual de Segurança Pública, Sérgio Fontes, disse que "há indícios de vingança em parte dos assassinatos registrados após as mortes do preso e do policial". 

Foram observadas "coincidências", como características de veículos usados, formas de abordagem e o calibre das balas que atingiram as vítimas. Garantiu ainda que é prioridade máxima esclarecer todos os crimes e responsabilizar criminalmente seus autores.

Um comentário:

Deixe seu comentário, ele é importante registro de sua visita e a expressão da sua opinião.

As Matérias mais lidas da SEMANA