sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

PROTESTO CONTRA AUMENTO DOS ÔNIBUS DESCAMBA PARA VANDALISMO E CONFRONTO COM A PM NO RIO DE JANEIRO

PRÉDIO DA CENTRAL DO BRASIL É ATACADO - POLÍCIA REAGE - CONFRONTO SE ESPALHA PELA ÁREA DA CENTRAL



Ruas no entorno da Central do Brasil viram praça de guerra durante protesto
Ativistas quebraram catracas na estação da SuperVia e PM reagiu com bombas de gás e spray de pimenta
FLAVIO ARAÚJO - O DIA

Rio - A manifestação contra o aumento da passagem de ônibus nesta quinta-feira, que contou com quase mil pessoas, terminou em confronto entre ativistas e policiais militares do Batalhão de Choque (BPChq). A confusão começou após um grupo quebrar catracas na estação Central da SuperVia. A PM atirou uma bomba de gás dentro do local, assustando usuários do transporte e provocando correria generalizada.


O corre-corre continuou do lado de fora, com uso de mais bombas e spray de pimenta pelos policiais. A estação Central fechou as portas e o Metrô Rio anunciou o fechamento dos acessos Campo de Santana, Ministério do Exército e Alfândega. A SuperVia informou em nota que a circulação de todos os ramais segue normal e que reforçou a equipe de atendimento aos passageiros. Os PMs continuaram perseguindo os ativistas, que reagiram com pedaços de pau e usaram tapumes para se proteger das bombas.

Alguns manifestantes que estavam com bandeiras de partidos e associações estudantes permaneceram entre a Central do Brasil e o Comando Militar do Leste. No entorno, o cenário era de destruição, com barricadas de fogo, lixeiras destruídas e placas e pontos de ônibus quebrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é importante registro de sua visita e a expressão da sua opinião.

As Matérias mais lidas da SEMANA